segunda-feira, 25 de dezembro de 2023

CÃES MEUS PREFERIDOS

 

AMO DEMAIS O ROOTWEILLER
OLHA BEM ESSA CARINHA MEIGA COM OLHAR DE PEDINTE DE CARINHO.
SIM, ELES SÃO ASSIM.
QUEM JÁ TEVE, TENHO CERTEZA DE QUE
SEMPRE VAI TER OUTROS.

Logo que o "confinamento" começou no Brasil, uma rara boa notícia chegou nas ONGs que cuidam de animais abandonados e centros de controle de zoonoses. Com mais tempo em casa, pessoas passaram a procurar os centros de adoção para buscar um novo companheiro para o isolamento. Assim, nos primeiros meses de pandemia, a procura por adoção de cães e gatos aumentou. Passado um ano, a pandemia vive seu pior momento no Brasil, que além da crise sanitária vive uma crise social e econômica gigantesca. 

O auxílio emergencial acabou, as pessoas perderam seus empregos, e adivinhe o que aconteceu com os cães e gatos? Muitos dos que foram adotados foram devolvidos ou voltaram a ser abandonados. VERGONHOSO ISSO!!

- Veja mais em https://www.uol.com.br/nossa/colunas/coluna-do-veterinario/2021/03/11/abandono-de-animais-bate-recorde-na-pandemia-e-problema-nao-e-so-brasileiro.htm


ABANDONO DE ANIMAIS O QUE É POSSÍVEL FAZER 

Por Aerton Guimarães, Jornalista e editor do PeritoAnimal. 20 abril 2021

É nas férias de fim de ano que, tradicionalmente, aumenta o abandono de animais. Infelizmente, embora as adoções tenham crescido ao longo dos últimos anos, a verdade é que o número de abandonos não diminui tanto quanto gostaríamos. Não existe nenhum dado oficial sobre o tema no Brasil, mas se analisarmos o grande número de cachorros e gatos em abrigos e lares temporários, é possível observar essa realidade. Segundo uma estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), há cerca de 30 milhões de animais abandonados no Brasil.

É por isso que neste artigo do PeritoAnimal vamos falar sobre o abandono de animais: o que é possível fazer. Vamos detalhar as principais causas que levam as pessoas a abandonarem seus companheiros, especialmente gatos e cachorros. E já ressaltamos que deixá-los na rua nunca é uma opção. Confira então algumas das dicas que apresentamos com o objetivo de proporcionar mais qualidade de vida com respeito e compaixão pelos animais.

Também lhe pode interessar: Macaco como animal de estimação - É possível?

Índice:

ABANDONAR OU MALTRATAR ANIMAIS É CRIME

CAUSAS MAIS COMUNS DO ABANDONO DE ANIMAIS

O QUE FAZER SOBRE O ABANDONO DE ANIMAIS

- Abandonar ou maltratar animais é crime

De acordo com a Lei Federal nº 9.605 de 1998, abandonar ou maltratar animais é crime. Além disso, a Lei Federal nº 14.064, sancionada em 2020, prevê pena de até cinco anos de prisão, proibição de guarda e multa para quem fizer isso. 

O artigo 32 da lei de 1998 deixa claro que praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime e o abandono é caracterizado como um tipo de mau-trato.

Ainda segundo a legislação de proteção animal brasileira, a pena pode ser aumentada de um sexto a um terço se ocorrer a morte do animal.

É preciso destacar que, ao adotar ou comprar um animal de estimação, seja ele um gato, cachorro, coelho, hamster ou qualquer outro, o tutor está se comprometendo a proporcionar o bem-estar dele, além de se responsabilizar por sua saúde e por prevenir possíveis danos que o pet possa causar à população ou ao meio ambiente.

Um animal abandonado pode morrer de frio, fome ou desenvolver alguma doença; pode causar acidentes nas ruas e estradas; pode atacar outros animais e pessoas e, consequentemente, aumentar a ocorrência de zoonoses, que são doenças infecciosas transmitidas de animais para humanos e vice-versa.

Se você presenciar maus tratos com animais, reúna quaisquer tipos de provas, como fotos, áudios e vídeos e registre um boletim de ocorrência em uma delegacia de polícia.

Abandono de animais: o que é possível fazer - Abandonar ou maltratar animais é crime

Causas mais comuns do abandono de animais

Entre as causas mais comuns para o abandono de animais, temos as seguintes:

FALTA DE ORGANIZAÇÃO FAMILIAR 

Os membros da família humana não dividem as tarefas e/ou não queriam realmente um pet em suas vidas. Isso pode ser evitado através do envolvimento da família no processo de adoção. Fazer um esquema de divisão de tarefas de acordo com a idade dos humanos responsáveis, se eles ainda não tiverem idade suficiente, por exemplo, para passeios. Lembre que é fundamental conversar bastante com toda a família antes de assumir essa responsabilidade, pós cuidar de um animal exige muita dedicação e carinho. 

ADOÇÃO POR IMPULSO OU POR MOTIVO DE MUDANÇA 

Mudar de casa ou adotar durante as férias e depois não saber o que fazer com o cachorro ou gato. Isso, por mais terrível que possa parecer, acontece com muita frequência e especialmente durante as férias, pois muita gente acredita que um animal de estimação poderá ser divertido por um tempo. Mas quando voltam à rotina, crianças à escola e adultos ao trabalho, notam que o animal fica praticamente abandonado 16 horas sozinho em casa e muitas vezes, fica entediado e começa a quebrar as coisas, o que vai levar com que seja expulso.

Estes tutores não têm tempo, nem desejo, de educá-lo, mas podemos sempre recorrer a um educador canino, um vizinho que queira acompanhá-lo com sua família, ou simplesmente, se não encontrarmos uma solução imediata, procurar uma família substituta. Abandonar o animal nunca é uma boa ideia.

Início de relação em que o parceiro/parceira não aceita o animal

Se você começa a namorar ou se vai se casar e seu novo parceiro ou parceira não gosta de cachorros ou é alérgico a gatos. Devemos estar muito seguros de que o animal já faz parte de nossa família para tentar integrar todos na mesma casa. Não podemos simplesmente abandonar o "conflito", por isso é importante dialogar e encontrar a melhor solução. 

INADEQUAÇÃO PELO ESTILO DE VIDA  
O que é muito comum acontecer é quando um cachorro ou gato não é adequado para o estilo de vida da pessoa. Este ponto está muito de mãos dadas com o primeiro ponto, de falta de tempo. Isso geralmente acontece com jovens que vivem sozinhos e procuram um companheiro para os momentos em que estão sozinhos em casa. Mas geralmente eles notam que não abandonarão seus passeios para tomar uma bebida depois do trabalho e/ou da faculdade, desde que seu cão não passe mais de 12 horas sozinho em casa.

Também acontece nestes casos que eles escolhem um gato, mas, por ficar muito sozinho em casa, o felino começa a sentir o dono do lugar e pode se tornar agressivo na presença de estranhos em "sua casa" e como resultado, o humano não pode continuar a convidar amigos para estudar ou comer. Devemos estar conscientes de que se nosso animal tem comportamentos inadequados para o que esperamos dele, pode ser devido à nossa falta de cuidado ou de socialização inadequada por nossa parte. Por isso, é importante obter conselhos de profissionais sobre o assunto para encontrar uma solução, mas nunca abandoná-los.


FALTA DE TEMPO PARA FICAR COM O PET 
Falta de tempo para passear com ele, educá-lo, alimentá-lo são algumas das causas que, embora já estejam explicadas nos pontos anteriores, devemos considerar.

ABANDONO DE ANIMAIS QUE FICAM DOENTES 
Infelizmente, é comum encontrarmos animais abandonados doentes. O que é comum acontecer é uma pessoa adotar um animal e, ao adquirir alguma doença, ele é abandonado porque o tutor não quer ou não pode oferecer os cuidados necessários, levá-lo ao veterinário ou comprar remédios para um tratamento. Nesses casos, é importante destacar que há famílias dispostas a adotar e acolher animais nessas condições.

PROBLEMAS FINANCEIROS 
Um grande número de pessoas compra ou adota animais de estimação sem realizar nenhum tipo de planejamento anterior, seja pensando no tempo que deverá ser destinado à companhia do animal, ou mesmo financeiro. Por isso, ao observar os gatos com ração, remédios, acessórios, entre outros, a pessoa percebe que não estava preparada para ampliar o orçamento. Por isso recomendamos sempre refletir sobre todos os aspectos antes de tomar uma decisão como essa.

Agora que você viu quais são as principais causas de abandono de animais no Brasil e no mundo, a seguir apresentaremos sugestões do que é possível fazer para evitar isso.


CAUSAS MAIS COMUNS DO ABANDONO DE ANIMAIS 

O QUE FAZER SOBRE O ABANDONO DE ANIMAIS - O QUE É POSSÍVEL FAZER
Embora já tenhamos discutido as causas mais comuns de abandono de animais, acreditamos que o mais importante a fazer é enfrentar nossa responsabilidade como tutores de um animal. A chegada do pet à família deve ser um ato amadurecido e muito bem pensado entre todos. Os animais podem ser dados de presente, adotados ou comprados, mas sempre com a consciência de que serão nossa responsabilidade e não por alguns dias, mas por muitos anos. Por isso, para evitar o abandono de animais, antes de adotar, sempre reflita sobre alguns pontos.

ANTES DE ADOTAR UM ANIMAL:
Um animal, como cachorro ou gato, dependendo da raça, pode viver até 20 anos.
Assim como nós, os bichos podem precisar de medicamentos, fazer exames e contrair ou desenvolver doenças.
Faça uma pesquisa para saber os gastos fixos que você terá com o animal, além de analisar preços de acessórios, como caminhas, escovas, guias, coleiras, shampoo, etc
Não dê um animal de estimação a alguém, a não ser que você tenha certeza que essa pessoa queira muito isso e já se planejou para tal.
Se você se preocupa com o abandono de animais e quer saber como ajudar, há muitas possibilidades:

COMO AJUDAR ANIMAIS ABANDONADOS
Você pode oferecer sua casa como lar temporário de animais.
Outra maneira de ajudar é por meio do apadrinhamento de animais em abrigos.
Divulgue em suas redes sociais casos de animais abandonados para ajudá-los a encontrar um novo lar.
Você pode ajudar a promover a castração de gatos e cachorros de rua. Castrá-los é uma das melhores formas de reduzir o número de animais de rua.
Seja um voluntário ou voluntária em ONGs de animais.
Faça doações para abrigos e associações protetoras de animais
Denuncie maus tratos e abandono de animais. Você pode procurar delegacias ou também entrar em contato com o Ibama, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis. Os contatos do Ibama estão na página do fale com o Ibama.
Agora que você já sabe como lidar com o abandono de animais para mudar essa triste realidade, não deixe de conferir o vídeo a seguir sobre como cuidar de um gato filhote:

Se deseja ler mais artigos parecidos a Abandono de animais: o que é possível fazer, recomendamos-lhe que entre na nossa seção de O que precisa saber.

Bibliografia
BRASIL. Lei Nº 9.605, de 12 de fevereiro de 1998. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9605.htm Acesso em 16 de abril.
BRASIL. Lei 14.064, de 29 de setembro de 2020. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2019-2022/2020/Lei/L14064.htm#art2
Acesso em 16 de abril de 2021.

CFMV - Conselho Federal de Medicina Veterinária Dezembro é dedicado a combater o abandono de animais. 
PERITO ANIMAL










Nenhum comentário:

Postar um comentário

A GRAFICA PERTINHO DE VOCÊ

  UMA GRÁFICA DE TIRAR O CHAPÉU!! TUDO PERTINHO DE VOCÊ. ESCOLHA SEU SERVIÇO AQUI https://ninki.com.br/cards/ninki.html O QUE FAZEMOS: SERVI...