sábado, 4 de novembro de 2023

PALMITO PUPUNHA

 

UM ALIMENTO NOBRE NO PRATOS DOS BRASILEIROS

PLANTIO, CUIDADOS, MANEJO E COLHEITA 

Nativa da região Amazônica, o palmito pupunha é um alimento considerado básico no Brasil. Saiba tudo sobre essa espécie nesse artigo!

Nativa da região Amazônica, a pupunha, também conhecida como pupunheira e palmito pupunha – Bactris gasipae – é cultivada na Bahia, Espírito Santo, São Paulo, Paraná e até Santa Catarina. 

Consumido cozido, é um alimento considerado básico em várias regiões do Brasil, porque seus frutos possuem sabor agradável e com alto valor nutritivo e muita vitamina A.

A árvore da pupunha pode atingir 20m de altura, 25cm de diâmetro e seu tronco tem regiões intercaladas com e sem espinho.  

Seus frutos jovens são verdes e maduros, amarelados ou avermelhados, não podem ser ingeridos antes do cozimento, porque apresentam substâncias que provocam irritação na mucosa da boca.

QUAL O MELHOR CLIMA E SOLO PARA A PUPUNHEIRA ? 

Mesmo com fácil adaptação a diversos tipos de climas, a pupunha necessita de climas quentes e úmidos, com média de 22° C de temperatura,  chuvas em abundância e distribuídas ao longo do ano. O solo precisa ser de fertilidade média à alta, sempre bem drenado, com textura média ou leve e pH próximo ao neutro (7,0). A pupunha não aguenta solos encharcados, mesmo precisando de muita água, mas apresenta crescimento bom em solos ácidos e com pouca fertilidade, desde que estejam corrigidos e adubados.

QUAIS OS TIPOS DE PUPUNHA ?

As variedade são associadas segundo as cores das cascas dos frutos, sendo do vermelho intenso ao alaranjado, do amarelo ao rajado e do verde-amarelo. A coloração pode variar  também, de acordo com a proporção de óleo na polpa e se contém sementes ou não nos frutos. Para escolher o tipo a se plantar vai depender da finalidade do plantio.

COMO SEMEAR O PALMITO PUPUNHA?

A maneira mais indicada é semear a pupunha utilizando tubete de 290 ml. Deve-se encher a capacidade do tubete com 80% de substrato e 20% de pó de serra na parte superior. A germinação ocorre de 90 a 120 dias. A muda deve permanecer no tubete por cerca de 12 meses, tempo necessário para formação e desenvolvimento de raiz. Após esse período, pode-se considerar apta para ir à campo.  

As sementes de pupunha não aguentam secagem e são muito sensíveis a temperaturas frias. Quando a taxa de umidade cai para quantidades próximas de 35%, começam a perder capacidade de germinação. Se a umidade chegar a alcançar 15%, perdem totalmente sua eficácia. Abaixo de 15° C a germinação das sementes se torna inviável.

COMO PREPARAR A ÁREA ? 

Por conta do espaçamento entre as covas ser pequeno, as áreas para o plantio das pupunhas devem ser aradas e gradeadas, facilitando assim o desenvolvimento das mudas. Portanto são recomendadas áreas com vegetações de pequeno porte e, se for plantio designado à produção de frutos, será necessário uma roçagem das plantas já existentes.

QUAL O ESPAÇAMENTO MAIS INDICADO ?

No caso desta espécie, vai depender do objetivo do plantio. Se for cultivo indicado para produção de frutos, é recomendado utilizar espaçamento de 6 x 6 metros, com formato de triângulos, que irá permitir uma quantidade de 277 árvores por hectare. Mas, se for com o objetivo de realizar uma produção de palmito, o espaçamento deverá ser de 2 x 1 metro, resultando em uma quantidade de 5.000 árvores por hectare.

QUAL A MELHOR EPOCA PARA PLANTAR ?

Para que a planta desfrute de toda a temporada de chuvas e consiga um bom progresso no início, é indicado plantar no início da estação das chuvas, com a intenção de que ela adquira mais resistência para possíveis épocas de secas.

COMO FAZER A MANUTENÇÃO DO PLANTIO ?

Com o uso de herbicidas ou por meio de roçagem, é preciso eliminar todas as plantas daninhas em torno das mudas de pupunha.

Uma das práticas essenciais para plantios com o objetivo de produção de frutos, é o desbaste, que seria o corte das plantas menores da árvore, para que reste apenas 3 a 4 plantas adultas em cada touceira. Se o desbaste for bem executado, pode ser feito apenas uma vez no ano.

Outra atividade importante para a manutenção, é a roçagem de plantas daninhas, para que elas não prejudiquem o desenvolvimento e crescimento das pupunhas. 

E por último, se for um plantio com o objetivo de produção de frutos, a adubação deve ser usada nos dois primeiros anos, feita com 100 g de sulfato de amônio, 100 g de superfosfato triplo e de 100 g de cloreto de potássio, aplicado em 2 porções. 

Quando iniciar o terceiro ano, recomenda-se aumentar as dosagens de cada substância.

QUAIS AS PRINCIPAIS PRAGAS E DOENÇAS ?

A principal praga é a abelha-de-cachorro ou arapuá, ela destrói as flores e os botões, o que acaba resultando na redução da produção. Para exterminar essa praga é indicado que desmanche e retire os ninhos desses indivíduos.

Outras pragas também muito comuns no palmito pupunha, são as lagartas de cor esverdeada, elas têm o costume de enrolar as folhas para se protegerem de seus inimigos e para se alimentarem. A forma mais eficaz para controlar essas lagartas, é utilizando de inseticidas fosforados, na concentração de 1g do produto comercial para 1 litro de água.

Uma das principais doenças é a mancha nas folhas, que é chamada de antracnóse, ela é causada pelo fungo Colletotrichum gloeosporioides. Existe também a podridão-negra-dos frutos, essa é provocada pelos fungos Thielaviopsis paradoxa e Ceratocytis paradoxa.

Para melhor controle dessas doenças é preciso realizar algumas medidas preventivas, como por exemplo, pulverizar as mudas com produtos que contenham cobre em sua composição. A aplicação deve ocorrer desde o plantio no viveiro, na implantação a campo, no período de floração, até o período de frutificação.

QUAL A ÉPOCA DA COLHEITA ?

A época mais indicada para a colheita do palmito pupunha, seria a partir do terceiro ano de plantio, onde as plantas iniciam sua frutificação, época de fevereiro e março, porém varia em função da quantidade e da distribuição de chuva na época da floração, além do estado nutricional do solo. 

Conheça o Click Mudas: a loja virtual do IBF. Um e-commerce especializado no fornecimento de uma linha completa de produtos incluindo mudas de árvores, sementes, insumos, materiais para viveiros, brindes ecológicos e serviços a campo para a produção de florestas nativas ou de madeira nobre. São mais de 200 opções de espécies nativas de mudas e de sementes de árvores.

DICA: Não possui terra?

No Polo Florestal em Minas Gerais são disponibilizadas áreas para aquisição, exclusivas para o cultivo do Mogno Africano. A região apresenta clima, solo e relevo favoráveis, se destacando por possuir excelente aptidão florestal. O principal diferencial deste projeto é a localização, por estar próximo a pontos de escoamento da madeira. As terras do Polo Florestal já são desenvolvidas e agricultáveis.


Veja em nossa próxima página as Receitas Deliciosas com Palmito Pupunha!!










Nenhum comentário:

Postar um comentário

CAVALOS RAROS - PARTE 03

  CAVALO FRIESIAN O cavalo friesian, também chamado de frísio ou frisão, provavelmente uma das raças mais populares e apreciadas do mundo, é...