terça-feira, 8 de agosto de 2023

BRASILEIROS MARCAM SUCESSO

 


Equipes participantes da Spaceport America Cup, competição
realizada no Novo México, Estados Unidos
 
[Imagem: SA Cup 2023]


EQUIPE DA USP FICA EM 2º EM COMPETIÇÃO MUNDIAL DE FOGUETES

A equipe de foguetemodelismo da Escola Politécnica da USP ficou em segundo lugar na maior competição de foguetes e satélites universitários do mundo, a Spaceport America Cup 2023, realizada no Espaçoporto América, nos Estados Unidos.

FOGUETE ESTUDANTIL

A equipe, batizada de Projeto Júpiter, lançou o foguete Juno III, ganhando destaque pela excelência técnica demonstrada na sessão em que as equipes devem apresentar particularidades interessantes desenvolvidas no projeto.

A inovação em destaque foi a otimização aerodinâmica do formato das aletas, as pequenas "asas" que ajudam na estabilização do foguete. A ideia surgiu da necessidade de melhorar o desempenho do foguete e facilitar a construção das aletas, de forma que elas fossem mais resistentes.

"O trabalho levado pelo Júpiter mostrava como o truncamento do aerofólio pode conferir maior resistência e segurança para as aletas do foguete, conclusão feita com base em pesadas simulações numéricas que ganharam bastante atenção dos jurados da competição, levando a equipe à indicação para dois prêmios técnicos," detalhou Samuel Santos.

As premiações envolveram o Gil Moore Award, concedido pela excelência em modelagem e simulação, em que o grupo ficou entre as seis equipes selecionadas, e o prêmio Jim Furfaro, pela excelência técnica, que classificou o grupo em segundo lugar.

A construção das aletas do foguete foi inspirada em pesquisas similares realizadas no setor automobilístico e de ciclismo, e o projeto consistiu em desenvolver uma aplicação similar para foguetes. As diversas simulações numéricas foram validadas com o lançamento e a recuperação do foguete com as aletas intactas.


Equipe da USP fica em 2º em competição mundial de foguetes


Equipe do Projeto Júpiter que participou da
Spaceport America Cup


INSCRIÇÕES

O mundial, que reuniu 158 times de 24 países, também teve a participação de outras quatro equipes brasileiras, com alunos das universidades Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), da Federal de Santa Catarina (UFSC) e de Brasília (UnB).

O Projeto Júpiter é aberto à participação de estudantes interessados. Não é necessário ser estudante de engenharia, basta ser matriculado em alguma instituição de ensino superior. O processo seletivo abre no início de cada semestre, com as vagas para cinco áreas técnicas (Aerodinâmica, Cargas Experimentais, Propulsão, Recuperação e Sistemas Eletrônicos) e duas áreas administrativas (Financeiro e Marketing).







Nenhum comentário:

Postar um comentário

TRANSCOMUNICAÇÃO INSTRUMENTAL

  TRANSCOMUNICAÇÃO INSTRUMENTAL: A JANELA COM O MUNDO DOS ESPIRITOS A transcomunicação instrumental ou TCI, é uma fascinante área de estudo ...